EPS é a sigla internacional do Poliestireno Expandido, conhecido popularmente no Brasil como isopor ®. O EPS é uma resina plástica resultante da polimerização do estireno em água e posterior pentanização. O produto apresenta-se como pérolas de até 3 milímetros de diâmetro, que se destinam à expansão.

No processo de transformação, essas pérolas são submetidas à expansão em até 50 vezes o seu tamanho original, através de vapor, fundindo-se e moldando-se em formas diversas. Expandidas, as pérolas consistem em até 98% de ar e apenas 2% de poliestireno. Em 1m³ de EPS expandido, por exemplo, existem de 3 a 6 bilhões de células fechadas e cheias de ar.


EPS

Em seu processo produtivo não se utiliza e nunca se utilizou o gás CFC ou qualquer um de seus substitutos que destroem a camada de ozônio. Como agente expansor para a transformação do EPS, emprega-se o pentano, um hidrocarboneto que se deteriora rapidamente pela reação fotoquímica gerada pelos raios solares, sem comprometer o meio ambiente. Os produtos finais de EPS são inodoros, não contaminam o solo, água e ar, são 100% reaproveitáveis e recicláveis e podem voltar à condição de matéria-prima.

Suas principais características são:

• Fácil processamento por moldagem a quente
• Fácil coloração
• Baixo custo
• Elevada resistência química, principalmente a álcalis e ácidos
• Baixa densidade e absorção de umidade
• Baixa resistência a solventes orgânicos, calor e intempéries
• Elevada resistência a degradação
• Excelente amortecedor de impacto
• Versatilidade e facilidade de formatação e manipulação

O uso do EPS na construção civil se tornou comum, não apenas por suas características isolantes termo-acústico, mas também por sua leveza, resistência, facilidade de manuseio e baixo custo.